Indústria 4.0: como impacta o RH?4 minutos de leitura

A indústria 4.0 é um conceito que precisa ser discutido, principalmente nos setores de RH, os quais têm uma tarefa pela frente de se atualizarem quanto aos novos moldes dessa indústria.

Todas as mudanças que a tecnologia trouxe para o mercado fizeram com que essa adaptação fosse necessária. Assim, surge um novo modelo de negócio, muito mais moderno e com um viés mais estratégico, tanto do ponto de vista das ferramentas e métodos quanto da própria gestão de pessoas.

Aqui falaremos sobre a indústria 4.0, o impacto desse novo conceito no RH e os desafios que o setor terá pela frente nesse novo modelo. Boa leitura!

O que é a indústria 4.0?

A indústria já passou por revoluções que transformaram seu modo de produzir e até existir na sociedade.

A terceira revolução, mais recente, ocorreu em 1970, com o avanço da eletrônica. Nesse momento, já se produzia com base em sistemas computacionais e robótica.

Por sua vez, a quarta revolução industrial traz ainda mais modernidade nas operações, funcionando a partir da automação de processos e novas tecnologias que integram ambiente físico e virtual.

A essa nova forma de a indústria se organizar, com base nessas tecnologias, chamamos de sistema cyber-físico. Nesse tipo de sistema há essa integração entre o ambiente físico e virtual por meio de sensores e softwares que controlam o ambiente em função dos objetivos estabelecidos.

O que se busca com essa união é uma sinergia completa entre os dois mundos, a fim de tornar a indústria cada vez mais inteligente e precisa. É a tecnologia a serviço dos negócios.

Entenda os princípios da Indústria 4.0

O que se origina dessa quarta grande revolução é justamente o modelo de indústria 4.0, que funciona a partir de 5 princípios. São eles:

  1. capacidade de operar em tempo real, com o tratamento de dados de forma instantânea;

  2. virtualização da indústria, com a existência de uma cópia virtual das fábricas que já utilizam a inteligência artificial (uso de sensores);

  3. descentralização da tomada de decisões, automatizando-a por meio de sistemas cyber-físicos que funcionam sem a necessidade de comando;

  4. internet of services, orientação para serviços;

  5. modularidade na produção, criando um serviço sob demanda capaz de acoplar e desacoplar os módulos de produção;

A partir disso, podemos dizer que é uma indústria altamente inteligente, que trabalha com os mais modernos conceitos da Tecnologia da Informação.

A IoT (Internet das coisas), por exemplo, traz a inteligência ao mundo físico por meio de sensores e softwares. Já o Big Data permite analisar todos os dados gerados por essa grande rede. A Cloud Computing estrutura toda a área de TI de uma indústria na nuvem. Esses três conceitos são a base da transformação da indústria para o 4.0.

Como esse modelo de indústria impacta o RH?

Diante dos novos pilares da indústria, o RH se vê com uma grande necessidade de mudança.

Afinal, ele precisa colocar em prática uma gestão mais inteligente também, além de ter capital humano flexível o bastante para lidar com a tecnologia. Para isso, é preciso haver uma união entre TI e RH.

Na prática, isso se dá por uma desburocratização do setor, tornando-o mais alinhado com os negócios.

Do ponto de vista do posicionamento, podemos afirmar que ele precisa ser estratégico. Isto é, deve participar ativamente da gestão estratégica da indústria, com metas e ações alinhadas com os objetivos de negócios.

É preciso automatizar os processos e descentralizar a gestão com softwares e plataformas que podem armazená-los e utilizá-los de maneira inteligente.

Algumas práticas que devem fazer parte do novo modelo de RH são:

  • trabalhar com métricas e indicadores de produtividade;

  • tomar decisões com base em dados;

  • implementar a gestão de conhecimento;

  • adaptar-se a outros modelos de trabalho como o home office; e

  • desenvolver uma liderança conectada com as novas tecnologias.

A indústria 4.0 representa o avanço tecnológico, transformando mais uma vez os modelos de produção. Assim, o RH tem pela frente o desafio de ser um facilitador dessa nova forma de produzir.

Quer entender melhor sobre a utilização de dados pelo RH para tomar decisões? Leia então o post que preparamos sobre como utilizar o Big Data em Recursos Humanos!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo