5 áreas de RH que toda empresa precisa investir

investir em RH

Existem diferentes áreas do RH, o que caracteriza um departamento grande e cheio de possibilidades de atuação. Recrutamento de candidatos, avaliação de desempenho, retenção de talentos, entrevista demissional etc. São muitas as tarefas para um mesmo setor dentro da empresa.

Por isso, em empresas de grande porte, é comum que esse departamento seja dividido em subáreas, as quais podem atuar com mais especificidade e ter um orçamento próprio. Além disso, cada uma das subáreas pode ter um pessoal próprio, responsável por determinadas ações em específico, pois o setor de recursos humanos é tão amplo que exige o trabalho de pessoas de diversas áreas do conhecimento.

Para que você entenda um pouco mais sobre as diferentes subáreas do RH e entenda por que investir no setor é tão importante, listamos as principais delas e trouxemos um detalhamento importante de cada uma. Confira a seguir.

Áreas do RH que toda empresa deve investir

1. Recrutamento e Seleção

Quando se fala em RH, essa é provavelmente a primeira coisa que vem à cabeça: a entrada de novos colaboradores na empresa. De fato, esse é um dos processos mais importantes e, por isso, muitas empresas já investem em um departamento exclusivo para tal. 

A área de recrutamento e seleção tem como principal objetivo contratar gente realmente talentosa para fazer parte da empresa, o que nem de longe pode ser considerada uma tarefa fácil. O Brasil está entre os cinco países do mundo com maior escassez de talentos!

É importante que essa área conte com boas ferramentas para atuar, como testes psicológicos, acesso a bancos de currículo, plataformas de recrutamento e bastante autonomia para fazer boas escolhas.

Geralmente, no que se refere ao recrutamento e à seleção, recomenda-se o acompanhamento de um psicólogo, que pode avaliar melhor os perfis dos candidatos nas entrevistas.

2. Treinamento e Desenvolvimento

Funcionários treinados são mais motivados, comprometidos e alinhados com os resultados desejados pela empresa. Por isso, ao investir em RH, essa é outra área que comumente ganha uma maior liberdade para atuação.

A área de treinamento e desenvolvimento é responsável por avaliar as competências dos profissionais, além de desenvolver e implementar programas de treinamento que melhorem o seu desempenho dentro da empresa.

Esse departamento pode optar por treinamentos dentro ou fora da companhia, presenciais ou a distância (e-learning). É importante ressaltar que, hoje, algumas empresas já possuem até universidades próprias, como a Ambev e a Chevrolet.

Também como parte das atividades de recrutamento, uma ideia interessante é que o setor de RH desenvolva uma espécie de guia com normativas que devem ser seguidas na empresa, bem como divulgar a cultura e as diretrizes organizacionais.

3. Comunicação Interna

O diálogo com os funcionários é uma importante função para qualquer empresa. Segundo Peter Drucker, mais de 60% dos problemas e conflitos de uma empresa só existem por falta de uma comunicação eficiente.

Assim, também é possível ver um departamento com foco na comunicação interna, o qual também implementa ações de endomarketing para engajar e alinhar os trabalhadores. Esse departamento busca analisar e desenvolver canais internos para diálogo.

Os mais conhecidos canais de comunicação são: mural de recados, intranet, TV corporativa, e-mail corporativo, chats instantâneos, redes sociais e sistemas especializados.

Por exigir um conhecimento maior sobre as ferramentas e processos comunicacionais, recomenda-se que essa subárea seja comandada por um profissional dessa área, como alguém de relações-públicas ou um jornalista.

4. Departamento Pessoal

Hoje, muito se fala nas atividades estratégicas do departamento de RH. Mas seria impossível existir qualquer relação trabalhista sem um departamento que cuidasse de toda a burocracia: o Departamento Pessoal (DP).

Suas principais funções são: relacionamento com sindicato de classe, observância da legislação trabalhista, pagamento de horas extras, férias, décimo terceiro salário, controle de ponto e rescisão contratual.

Por exigir uma série de conhecimentos nas questões referentes a finanças e legislação trabalhista, esse tipo de atividade geralmente é comandado por pessoas com formação em ciências contábeis, direito ou administração de empresas.

5. Segurança no trabalho

O Brasil gasta cerca de R$40 bilhões por ano com acidentes de trabalho. Por isso, é indispensável para qualquer empresa mitigar o número de falhas que possam causar lesões, doenças ou levar seus funcionários a morte.

A área de segurança no trabalho atua com esse propósito. Suas principais funções são criar e implementar políticas de segurança, tornar obrigatório o uso de EPIs e EPCs, além de orientar e educar os funcionários sobre a necessidade de segurança.

Os profissionais que fazem parte de uma equipe de segurança no trabalho podem ser formados em enfermagem ou ter cursos técnicos na área.

Essas 5 áreas do RH são muito importantes para as empresas, pois cada uma delas cumpre com um objetivo em específico, contribuindo para o bom funcionamento do setor e da empresa como um todo.

Para que elas sejam mais bem desenvolvidas, no entanto, é preciso tomar algumas atitudes que façam com que o setor de recursos humanos seja sempre bem organizado e o trabalho mais assertivo. Algumas dessas soluções serão listadas nos tópicos a seguir. Confira!

Soluções para melhorar o trabalho nas diversas áreas do RH

Investimento em novas tecnologias

A tecnologia deve ser vista como uma aliada ao setor de recursos humanos. Na contemporaneidade é possível encontrar sistemas que permitem uma melhor filtragem no momento de selecionar currículos, por exemplo.

Além disso, também podem ser utilizadas ferramentas de intranet e e-mail marketing, que podem ser muito úteis para facilitar a comunicação interna.

Promova treinamentos externos

Para que os gestores de RH absorvam mais informações sobre as novidades que cercam o setor e se mantenham sempre em pleno conhecimento das atividades da área, é importante que sejam realizados treinamentos externos, com pesquisadores e profissionais que tragam uma visão diferente daquilo que é feito.

Esses treinamentos, que devem garantir a aprendizagem, podem ser feitos em escolas especializadas, ao participar de palestras, congressos e outros eventos do setor etc.

Faça benchmarking

O benchmarking é uma ação que envolve o estudo da concorrência. A ideia é desenvolver estratégias para observar como outras empresas praticam ações em seus RHs, de modo que elas possam ser implantadas ou melhoradas na organização.

E então, conseguiu entender quais são e porque investir mais nas áreas do RH? Certamente a sua empresa terá muitos resultados positivos se você focar mais nas amplas possibilidades que o setor tem para gerar melhores resultados para a organização.

Para saber mais sobre outros assuntos relevantes como esse, recomendamos que faça o cadastro para receber a nossa newsletter. Assim você terá todos os nossos conteúdos sempre em primeira mão diretamente em seu e-mail.

Equipe Mapa

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Últimos Artigos