Inteligência emocional no trabalho: como identificá-la nos candidatos?3 minutos de leitura

A inteligência emocional no trabalho envolve a gestão dessas emoções dentro de cada um e nos relacionamentos com outras pessoas. Trata-se de um conceito que precisa ser sempre levado em consideração no departamento de pessoal das empresas e você entenderá o porquê, em seguida.

Para o setor de recursos humanos das empresas, compreender a inteligência emocional é muito importante, pois ela pode ser bastante útil no momento do recrutamento e seleção de novos colaboradores e também para definir políticas de promoções para cargos de gerência, por exemplo.

A seguir, vamos explicar um pouco mais sobre a inteligência emocional no trabalho e como ela pode ser trabalhada no RH das empresas. Confira!

O que é a inteligência emocional no trabalho?

A inteligência emocional no trabalho é a capacidade que os trabalhadores têm de saber como lidar com as suas próprias emoções e a forma como elas interferem em seu comportamento na empresa.

Os autores Salovey e Mayer discriminam a inteligência emocional nos ambientes de trabalho em cinco etapas:

Autoconsciência

Trata-se da habilidade de saber conhecer as suas próprias emoções e saber lidar com os seus pontos fortes e fracos.

Autodomínio

Diz respeito ao controle das emoções e da resiliência. É o que ocorre quando se consegue manter a calma em uma situação de tensão, por exemplo.

Automotivação

Envolve o domínio de sentimentos de perseverança e entusiasmo. Uma pessoa que se automotiva cria suas próprias metas para alcançar os seus objetivos pessoais.

Empatia

Significa saber se colocar no lugar dos outros, compreender e respeitar opiniões contrárias às suas.

Habilidades sociais

Facilidade de se relacionar com outras pessoas, sobretudo aquelas que têm outros pontos de vista. Também envolve a capacidade de negociar, gerenciar conflitos e trabalhar em equipe.

Qual é a importância da inteligência emocional para as empresas?

As empresas precisam ter em seus quadros de colaboradores pessoas que não obtenham apenas conhecimentos técnicos em suas áreas de atuação, mas também a inteligência emocional.

Uma pessoa que sabe lidar com as próprias emoções consegue entregar um trabalho com mais qualidade, tem um melhor relacionamento com os colegas, sabe se relacionar com chefias e subordinados com maestria, entre outras características positivas.

Como avaliar a inteligência emocional de um candidato?

A inteligência emocional dos candidatos a cargos nas empresas pode ser avaliada por meio de uma série de testes que precisam ser aplicados pelo psicólogo da organização.

Na contemporaneidade já existem até mesmo sistemas web de avaliação psicológica que podem servir como um completo instrumento para avaliar a personalidade de cada pessoa.

Assim, com base nos resultados dos testes realizados, o psicólogo vai poder indicar qual é o candidato mais indicado para ocupar cada uma das vagas da empresa. Além disso, também podem sugerir métodos para que os indivíduos desenvolvam as suas questões emocionais.

Entender o conceito de inteligência emocional no trabalho é bastante relevante, pois essa prática resulta em contratações mais eficazes e melhora do quadro de pessoal.

Para você continuar aprendendo sobre processos de recrutamento e seleção, recomendamos que leia o nosso artigo “Como encontrar o perfil profissional ideal para cada cargo da empresa?”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo